Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017 o único semanário da região
 
PUBLICIDADE
Anuncie Aqui
 
Por Redação 03/06/2016 - 12:06:12   |  Atualizado em 05/06/2016 - 21:34:28
 
Governos cogitam privatizar a Cedae pelo menos desde os anos 1990
Em momentos de crise financeira, a venda ou concessão da companhia ou de partes dela ressurge. No governo de Marcello Alencar, nos anos 1990, a proposta chegou muito perto de ser concluída. Deputados da Alerj e a Justiça conseguiram barrar o processo.
 
Likes:
Shares: 0
Comentários: 0
 
  Curtidas
  Compartilhamentos
 
 

Publicação em jornal da década de 90 | Foto: Internet |

Pelo menos desde 1990, a venda da Cedae é apontada como uma saída para crises financeiras do estado do Rio. Desde então, a água e o esgoto chegaram a ser municipalizados em alguns municípios, como Niterói e Petrópolis, onde o serviço foi entregue à iniciativa privada. No entanto, apesar de a medida ser elogiada nesses locais até hoje, novas propostas de privatizar total ou parcialmente a Cedae sempre enfrentam dificuldades. Agora, com o estado afundado em dívidas, a venda de parte da companhia voltou a ser cogitada. O governador em exercício, Francisco Dornelles, já manifestou interesse em conceder as áreas da Zona Sul, Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá. Ele não é o primeiro governador a apostar na ideia. Em 1998, Marcello Alencar chegou perto de concluir o processo. Uma empresa chegou a ser contratada para auxiliar na privatização. Naquele ano, as companhias estaduais de eletricidade, gás e transporte já haviam sido privatizadas. Mas, a pedido da Alerj, a Justiça impediu o leilão duas horas após a assinatura de um acordo.


Na época, houve confusão e até denúncias de compra de votos dos deputados. Dois anos antes, os primeiros passos foram dados com a concessão do sistema à empresa Prolagos nos municípios de Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia. O presidente da Cedae em 1996, José Maurício Nolasco, apostava na ampliação do processo para todo o estado, incluindo a capital. 


\\\"Começamos por lá, mas pretendemos ampliar para melhorar o serviço\\\" contou.


Anos mais tarde, o ex-governador Anthony Garotinho mudou de posição e passou a concordar com a venda de partes da rede da Cedae, em 2000. Nas eleições, ele havia brigado contra a medida. Naquele ano, uma audiência sobre o futuro da companhia realizada no Riocentro terminou em pancadaria após a invasão do local por servidores da estatal. A decisão continuou se arrastando ano após ano. A proposta de concessão das regiões da Barra e Zona Sul chegou ao governo Sérgio Cabral, mas ficou apenas no papel.


Com o agravamento da crise atual, Dornelles defende a transferência do serviço dos locais para a iniciativa privada. Mas o governador licenciado, Luiz Fernando Pezão, já disse que é contra. O deputado estadual e presidente da Comissão de Tributação da Alerj, Luiz Paulo Correia da Rocha, que foi favorável à privatização nos anos 1990, quando era vice-governador de Marcello Alencar, agora apoia o outro lado. Segundo ele, a privatização do sistema de saneamento naquelas regiões pode até mesmo prejudicar as contas do estado.


Barra, Recreio, Jacarepaguá e Zona Sul são o “filé mignon” do estado. A receita dessas regiões sustentam o saneamento de parcela significativa do interior do Rio e as reformas da rede da Baixada. Privatizar não é a solução adequada\\\\\\\\\\\\\\\', disse.


A Cedae fez, em 2015, pela primeira vez em sua história, uma contribuição de 60 milhões de reais ao Tesouro estadual. No entanto, a crise também afeta a companhia. No ano passado, o lucro líquido foi de 248,8 milhões de reais, 45,9% a menos que o registrado em 2014. Já a receita operacional da empresa caiu 1,4%. Apesar disso, os argumentos contra a privatização incluem um empréstimo de 3 bilhões e meio de reais da Caixa Econômica para a construção do Guandu II e melhorias da distribuição na Baixada. A conclusão dessas obras e a necessidade de garantir a continuidade dos repasses são barreiras para a privatização.

 
TAGs  
| Cedae | privatização |
 
PUBLICIDADE
Anuncie Aqui
 
Comente  
 
 
Notícias Relacionadas
     
CEDAE - RIO/PATY DO ALFERES
Deputado Francisco Floriano entra na luta por mais água e tratamento de esgoto para Paty
 
 
MEIO AMBIENTE - ESTADO
Pezão sanciona lei para ampliar coleta seletiva no estado
 
 
veja mais...
 
 
PUBLICIDADE
Anuncie Aqui
 
 
PUBLICIDADE
Anuncie Aqui
 
 
Jornal Regional    
Editora Panorama Real Ltda ME    
CNPJ: 21.153.071/0001-02    
     
 
 
Copyright© 2017 - Todos os Direitos Reservados | Proibida a reprodução total ou parcial do conteudo do Jornal Regional para fins comerciais Desenvolvimento: Desenvolvido por RG7 Designer