Quarta-Feira, 17 de Janeiro de 2018 o único semanário da região
 
PUBLICIDADE
Anuncie Aqui
 
Por Redação 04/02/2017 - 18:31:01   |  Atualizado em 01/01/1970 - 00:00:00
 
Guanabara permanece proibido de demitir funcionários
A Justiça do Trabalho manteve a liminar que impede o Supermercado Guanabara a demitir mais funcionários
 
Likes:
Shares: 7
Comentários: 0
 
  Curtidas
  Compartilhamentos
 
 

Reunião do Sindicato dos Comerciários e a direção do Supermercado Guanabara | Foto: Sindicato |

A Justiça do Trabalho manteve a liminar que impede o Supermercado Guanabara a demitir mais funcionários, sob pena de multa. As exceções são apenas para demitidos por justa causa ou pedidos de demissão. Além disso, a Justiça também acolheu o pedido do Sindicato e a empresa terá que prestar conta do pagamento integral de todas as rescisões que já foram feitas dentro do prazo de 15 dias. A juíza não aceitou a reintegração dos dispensados, mas o Sindicato vai recorrer da decisão junto ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho). O próximo passo é acompanhar a tramitação desta ação.


 


O presidente do Sindicato Márcio Ayer reforçou que a demissão em massa ocorrida no Guanabara é ilegal e que não há nada que a justifique. “Nós vamos persistir na reintegração desses funcionários que quiserem voltar e ainda queremos a indenização de cada um deles. A empresa não está à beira da falência, não está fechando lojas, muito pelo contrário, sabemos que segue abrindo filiais na cidade. A pressão vai continuar!”, afirma o presidente.


O Sindicato orienta aos dispensados que procurem o Departamento Jurídico para entrar com ações individuais, a fim de cobrar as irregularidades praticadas durante o contrato de trabalho. O atendimento é presencial, gratuito e por ordem de chegada, na sede do Sindicato (R. André Cavalcanti, 33 – Lapa), de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h30. Também há atendimento na subsede de Campo Grande (R. Iaçu, 74 – próximo à rodoviária), às segundas e sextas-feiras, das 9h às 16h e do BarraShopping (Av. das Américas 4790, sala 412, no Centro Profissional junto ao Barra Shopping), às terças-feiras das 9h às 13h e quintas-feiras das 13h às 17h).


A vice-presidenta Alexsandra Nogueira, que também é funcionária do Guanabara, garante que as ações vão continuar e que o momento requer união e participação. “Tivemos uma vitória importante nesse primeiro momento, conseguimos impedir uma injustiça contra mais 1500 funcionários que a empresa ainda pretendia dispensar. Aos que já foram demitidos, é importante seguir o diálogo com o Sindicato, pois com ações coletivas e individuais, vamos mostrar ao Guanabara como custa caro demitir em massa pais e mães no meio de uma crise. Para quem ficou, é importante denunciar caso haja alguma outra demissão e ficar atento para não assinar dispensa com data retroativa”, ressaltou Alexsandra Nogueira.


Ida ao banheiro 


Após denúncias, o Sindicato ajuizou uma ação coletiva para que a empresa pare de impedir os funcionários de irem ao banheiro. O problema atinge principalmente a quem ocupa a função de caixa ou empacotadora.


Folga para quem trabalha Sábados e Domingos


Outra ação também ajuizada foi em relação à concessão das folgas para quem trabalha aos domingos e feriados. Durante muito tempo, a empresa deixou de conceder essas folgas de forma correta e agora precisará pagar pelos anos que agiu errado.


 

 
TAGs  
| Supermercado Guanabara | Sindicato dos Comerciários | justiça trabalho | Márcio Ayer |
 
PUBLICIDADE
Anuncie Aqui
 
Comente  
 
 
Notícias Relacionadas
     
LUTA SINDICAL - RIO, MIGUEL PEREIRA E PATY
Tá na hora de rever o transporte no Rio
 
 
LUTA SINDICAL - RIO DE JANEIRO
Pra que servem as centrais sindicais?
 
 
veja mais...
 
 
PUBLICIDADE
Anuncie Aqui
 
 
PUBLICIDADE
Anuncie Aqui
 
 
Jornal Regional    
Editora Panorama Real Ltda ME    
CNPJ: 21.153.071/0001-02    
     
 
 
Copyright© 2018 - Todos os Direitos Reservados | Proibida a reprodução total ou parcial do conteudo do Jornal Regional para fins comerciais Desenvolvimento: Desenvolvido por RG7 Designer